sábado, 23 de outubro de 2010

Madamme Bovary (V)

Sobreveio-lhe então uma forte comoção; sentiu-se débil e abandonada, como penugem de um pássaro que volteia na tempestade; e foi inconscientemente que se dirigiu à igreja, disposta a qualquer devoção, contanto que lhe absorvesse a alma e lhe fizesse esquecer completamente a existência.

2 comentários:

Claudinha Monteiro disse...

Madame Bovary, uma das minhas Mulheres que Pecam. Tenho um artigo só pra ela no meu blog. É uma das minhas personagens favoritas.
Linda a passagem que vc escolheu. Bjos.

Eu disse...

eu nunca li esse livro... como vc é esperta karol!

fica assim não. vc sabe que tu é o meu RAAAWR! =)